Sobre



Não posso dizer que leio desde sempre, até porque ninguém nasce sabendo ler. Mas, nas minhas memórias, não consigo encontrar um momento em que eu não estivesse ligada aos livros de alguma maneira. Sempre os tive ao meu redor desde pequena e uma livraria foi o local que escolhi (ou me escolheram) como meu primeiro emprego, aos 18 anos.

Inclusive, foi lá que a ideia inicial do Poesia Destilada surgiu: o blog tinha outro nome, outra cara, mas o mesmo espírito e missão, mesmo depois de 5 anos de idas e vindas. Lá eu tinha contato com tantos livros que dividi-los com o mundo se tornou uma questão de necessidade, e só indicá-los aos clientes já não era suficiente.

Comecei aos poucos, não divulgava nada do que escrevia, até que a primeira surpresa desse caminho longo que tem sido a vida de blogueira surgiu - minha primeira parceria. Uma editora que acreditou em um blog com menos de 10 resenhas e em uma garota que havia acabado de entrar na faculdade de jornalismo, mas já tinha certeza que amava escrever e contar histórias. Foi nesse susto bom que o Poesia virou o Poesia. Ganhou layout. Página no Facebook. Uma logo bonitinha. E os olhos dos amigos, já que eu finalmente vesti a camisa do que eu amava fazer e divulguei pra todo mundo. Foi ele quem me rendeu meus primeiros amigos na graduação, também amantes da literatura.

Mais tarde, depois da descoberta da depressão e do término turbulento de um relacionamento, eu precisava de mais. Eu precisava ocupar a minha cabeça de todas as maneiras possíveis, e então nasceu o canal no YouTube. No começo com a voz baixa, a fala enrolada, ninguém que me conhecia acreditava que a Ana do canal era a Ana da vida real, já que aquela realmente não era eu. Eu sou furacão, não garoa. Mas aos poucos fui me soltando e deixando que o público soubesse quem eu era de verdade e me surpreendi com quantas pessoas passaram a se identificar e gostar de mim do jeito que eu era. Do jeito que eu sou.

Desde então, o Poesia virou uma das partes mais especiais de mim. Falo dele com orgulho, com brilho nos olhos, porque eu realmente amo o que faço. Ele já me proporcionou oportunidades maravilhosas, como conhecer meu autor favorito, os encontros na Bienal do Livro, os amigos que fiz, até mesmo as oportunidades de trabalho que surgiram por conta desse trabalho-hobby que desenvolvo aqui. 

Mesmo assim, sendo uma pessoa depressiva-ansiosa, não é fácil me manter sempre na ativa. O blog e o canal já sofreram muitas idas e vindas e, sinto te dizer, talvez ele continue sofrendo com isso. Eu sou uma pessoa instável que tem buscado melhorar cada dia mais esse quadro, e espero que isso afete positivamente o Poesia também e que eu nunca mais precise me desculpar com vocês por sumir durante dois meses. Mas, caso aconteça: eu juro que não é proposital. Mesmo quando estou afastada crio posts e vídeos na minha cabeça e morro de vontade de compartilhar com quem ainda me lê.

Enfim, essa sou eu. Esse é o Poesia Destilada. E eu espero que você goste da gente :)


Share
Tweet
Pin
Share