16 de outubro de 2016

[Resenha] Em Algum Lugar nas Estrelas - Clare Vanderpool

E ao fundo da história de Early soava a voz dela. A alma dela. A tristeza e a nostalgia dela. Porque, quando chove, é sempre Billie Holiday.

Jack Baker perdeu a mãe ainda criança e é criado pelo pai, que nunca pareceu se importar muito com ele. Com a Segunda Guerra acontecendo e o pai convocado para servir ao exército, Jack é mandado para um internato no Maine - um local completamente diferente do que está acostumado a viver e com costumes bem específicos. 

O garoto se sente bastante deslocado e sozinho no colégio, e chega até a sofrer um certo bullying por parte dos outros estudantes, mas a solidão se torna um pouco mais amena quando conhece Early Auden. Early é bastante peculiar: não comparece às aulas (ou as abandona quando não concorda com algo que o professor diz), mora em um quartinho dedicado ao zelador, tem a mania de separar balas de goma para se acalmar e tem um cronograma de músicas a serem ouvidas para cada dia da semana. Além disso, o menino tem uma facilidade assustadora com os números, e uma maneira única de enxergá-los.

E é justamente através dessa forma de lidar com a matemática que a aventura dos amigos começa. Quando, em uma aula, um professor anuncia que finalmente podem ter sido descobertos os números finais do enigmático PI, Early passa a explicar para Jack o porquê aquela afirmação está incorreta, tudo através de uma história que envolve um herói, constelações, a busca por reconhecimento e um grande Urso Apalache.

A princípio Jack fica desconfiado e trata Early como um lunático incapaz, mas durante as festas de fim de ano quando os dois são os únicos a permanecerem na escola e Early o convida para uma busca pelo Urso através da Trilha Apalache, a história de PI passa a fazer sentido até demais para o menino.


Em Algum Lugar nas Estrelas não é só mais uma edição bonita, é uma história que me tocou profundamente. Apesar de sentir muita raiva da forma como Jack trata Early durante o livro, aos poucos fui compreendendo as motivações da autora ao construir dois personagens tão únicos. Cada detalhe da história é importante e faz alguma diferença no desfecho, e a mistura de realismo fantástico com literatura juvenil com aquele plus de ensinamentos maduros fizeram a trama não sair da minha cabeça por dias, e ao final senti que Jack e Auden já eram meus amigos há anos.

A maneira como Early Auden é retratado no livro - suas características, manias e a inteligência acima do comum -, levam o leitor a acreditar que trata-se da descrição de um jovem com a Síndrome de Asperger, apesar da autora não utilizar essa denominação durante a história, já que a síndrome não era conhecida na época em que a história se passa.

Minha única ressalva não é nem com relação à história, mas sim à revisão do livro. As edições da Darkside são sempre muito elogiadas (não é pra menos: todas em capa dura, com artes e diagramação lindíssimas), porém, em minhas duas experiências com a editora encontrei erros gravíssimos de revisão, e nesse livro com uma frequência assustadora. Nesse quesito acredito de verdade que a editora poderia se empenhar tanto na revisão como se empenha na parte estética dos livros. Afinal, uma capa bonita pode fazer parte da experiência de leitura, mas uma boa revisão pode contribuir ainda mais.

Infos:
Título original: Navigating Early
Autora: VANDERPOOL, Clare
Editora: Darkside Books
ISBN: 9788566636833
288 páginas


Para comprar: Submarino | Americanas | Amazon
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^