23 de setembro de 2016

[Resenha] O Último Adeus - Cynthia Hand

O tempo passa. É a regra. Independentemente do que aconteça, por mais que pareça que tudo em sua vida está congelado em um determinado momento, o tempo segue em frente.

Lex tem 18 anos e perdeu seu irmão mais novo há pouco tempo. Além do peso da morte, ela ainda tem que lidar com o fato de ter sido ela a encontrar o corpo de Tyler, que se suicidou na garagem da casa da família, e com a dor de não ter percebido que havia algo de errado com ele. Não houve nenhuma pista do que aconteceria, nenhuma despedida, apenas um bilhete destinado à mãe que dizia o quanto ele se sentia vazio.

Logo após o ocorrido, Lex foi encaminhada a um terapeuta, que depois de muitas sessões aconselhou-a a construir um diário onde escreveria, dentre outras coisas, sobre suas lembranças ligadas ao irmão. A missão parece impossível em um primeiro momento: seus sentimentos estão completamente escondidos, principalmente a culpa que sente pelo que aconteceu. 

O ponto principal que a faz, aos poucos, conseguir colocar tudo para fora, é também o maior mistério do livro. Um dia sua mãe diz sentir o perfume e a presença de Tyler na casa. Lex, completamente cética, ignora o acontecimento, mas em pouco tempo passa a não só sentir essa presença também, como a enxergar a imagem do irmão e a ter sonhos muito realistas com ele.

Fantasmas? Alucinações? Ou só o peso da falta de Tyler? Essa é uma pergunta que talvez nem Lex e sua mãe consigam responder, mas o importante é a força que essa presença tem na vida das duas. Aos poucos, a garota vai passando por cada estágio do luto, relembrando seus momentos mais especiais com Tyler e também entendendo pouco a pouco quais poderiam ser os motivos para que ele desejasse tanto acabar com a própria vida.


Esse livro mexeu bastante comigo, assim como todos que tratam sobre suicídio. A dor de Lex é nítida em cada linha dessa história, que ganha um toque mais íntimo ao ser escrita em primeira pessoa. Depois de tantos livros narrados pelo outro lado - o lado de quem quer tirar a própria vida - foi muito importante para meu processo de aceitação da depressão enxergar como as pessoas que convivem com alguém com essa doença também sofrem. 

A doença que levou o irmão ao suicídio não afetou só a sua vida, mas também a da mãe, que agora passa os dias sem rumo e com lágrimas nos olhos; a de Lex que viu seu rendimento no colégio despencar e a esperança de realização de seus sonhos desaparecer e até mesmo seus amigos mais próximos. Sendo o suicídio um assunto ainda tabu e que muitas pessoas ainda acreditem que falar sobre é uma espécie de incentivo ao ato, esse livro mostrou que realmente se trata de algo contagioso, mas não de maneira que leve outas pessoas à imitação, mas sim, que deixe um rastro de dor e desesperança onde quer que aconteça.

Em tempos de setembro amarelo e com a discussão a respeito de doenças mentais cada vez mais forte, é um livro necessário.

Infos:
Título original: The last time we say goodbye
Autora: HAND, Cynthia
Editora: Darkside Books
ISBN: 9788594540027
350 páginas
Para comprar: Submarino | Americanas | Amazon
 (comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

2 comentários :

  1. Adorei o post! Também aderi ao Setembro Amarelo no meu blog, o tema é importante, é tabu e é grave. Que bonito ver blogueiros diversos usando os seus espaços como instrumento de conscientização, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cecy! O Setembro Amarelo é realmente muito importante e devemos tratar sobre esse assunto durante todo o ano :)

      Excluir

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^