12 de maio de 2016

[Resenha] a cor do leite - Nell Leyshon

às vezes é bom ter lembranças porque elas são a história da nossa vida e sem elas não ia ter nada. mas tem vezes que a memória guarda coisas que a gente não quer nunca mais ouvir falar e não importa quanto a gente tente tirar elas da cabeça. elas voltam.

Você pode estranhar um livro em que nem o título nem o próprio texto seguem os padrões da norma culta de escrita - utilização de letra maiúsculas ao iniciar uma frase, vírgulas e até mesmo a forma de escrita de algumas palavras - mas te garanto que quando entender o porquê disso, o livro vai fazer todo o sentido.

Mary tem 15 anos e é a caçula de 3 irmãs. O maior sonho de seu pai era ter tido filhos homens para dar continuidade ao seu trabalho na fazenda, mas como isso não foi possível, ele acaba jogando todo o trabalho pesado nas costas das filhas, que trabalham de sol a sol sob os gritos e ameaças do pai abusivo.

Mary sempre se sentiu muito diferente de suas irmãs não só fisicamente, já que convivia com uma pequena deficiência em uma das pernas, mas também no que diz respeito à sua personalidade, o que sempre acabava gerando muitos conflitos entre as garotas. Seu melhor amigo é o avô, que se tornou inválido após uma doença e passa os dias sozinho num quartinho se estocagem de maçãs.

Um dia, Mary tem uma surpresa que vem para atender um de seus maiores pedidos: ela irá sair da fazenda. Porém nem tudo são flores, e sua saída tem como principal motivo atender ao pedido do pastor da cidade, que busca uma moça para fazer companhia à sua adoecia esposa. O que a princípio foi um suspiro de alívio por finalmente fugir das garras do pai acabou se tornando um fardo na vida de Mary, que por inúmeras vezes tentou fugir de volta para a fazenda.

Apesar de detestar a convivência na casa, a garota ainda consegue suportar pela companhia da esposa do pastor, uma senhora que tem um forte carinho por ela, mas se encontra muito debilitada por uma doença misteriosa que lhe tirou a vontade de viver. As coisas começam a ficar realmente insustentáveis no momento em que a senhora morre repentinamente.

Desde a primeira página do livro o leitor já é informado sobre o contexto em que o livro é escrito: o ano é 1831 e tudo o que está sendo descrito ali, pelas mãos de Mary, realmente aconteceu e ela precisa contar para o mundo. Com uma narrativa em primeira pessoa, utilizando palavras simples e muitas vezes transcritas da forma como se fala coloquialmente, a princípio a história pode parecer um tanto quanto confusa, mas sempre deixa pequenos detalhes como ganchos para os próximos acontecimentos, divididos entre as estações do ano, assim como acontece com o tempo em uma fazenda.


Eu realmente não estava preparada para a história que esse livro me entregaria. Em diversos momentos cheguei a imaginar que se tratava apenas de uma menina registrando a passagem de tempo em uma casa que ela detestava, como forma de distração. Porém, é muito mais do que isso, e te garanto que nada vai te preparar para tudo que esse livro trará até sua última linha.

Mary, apesar de ter somente 15 anos e uma mentalidade um tanto quanto limitada por ter passado toda sua vida em uma fazenda, sob o controle de uma figura paterna extremamente abusiva, é uma personagem muito forte e inteligente, que por diversas vezes teve atitudes que me surpreenderam positivamente. Com certeza uma das melhores personagens da literatura atualmente.

Esse livro me tocou tanto que não tive reação diante dos acontecimentos que a protagonista buscava contar. Diferente de Mentirosos - que me entregou um desfecho completamente inimaginável até o momento de sua revelação -, a cor do leite nos entrega cada detalhe aos poucos, em doses homeopáticas, o que torna tudo ainda mais doloroso. Você sabe o que está acontecendo ou prestes a acontecer, mas assim como a protagonista, se agarra até o fim às suas últimas esperanças. É um livro maravilhoso, uma leitura recomendadíssima, apesar de dolorosa.

Infos:
Título original: the colour of milk
Autora: LEYSHON, Nell
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528615814
205 páginas

Para comprar: Submarino | Americanas | Amazon
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^