25 de abril de 2016

O amor nos tempos do Tumblr

De 25 a 29 de abril a editora Intrínseca e seus blogs parceiros prepararam uma semana incrível e especial sobre o livro Simon vs. a Agenda Homo Sapiens. Fiquem de olho nas redes sociais da editora pra não perder nada!


Não é segredo pra ninguém o quanto eu me empolguei com a leitura de Simon vs. a Agenda Homo Sapiens. Se você ainda não conhece a história é só clicar aqui e dar uma lidinha na resenha que escrevi!

O romance principal do livro gira em torno de e-mails trocados entre Simon e Blue. Blue é um codinome de um garoto que Simon só conhece virtualmente, não sabe nada sobre sua aparência ou sua vida fora da internet. Os dois se conheceram através de uma postagem no tumblr da escola, onde Blue assumia ser gay e desabafava sobre como ele se sentia sozinho e deslocado com isso. Ao ler essa postagem, Simon se identifica de tal forma que não pensa duas vezes: cria um e-mail falso e passa a se corresponder com ele.

Nesses e-mails os garotos falam sobre os mais diversos assuntos, como suas aflições adolescentes, os conflitos com os pais, seus gostos pessoais e também rola um romancinho de tirar suspiros até dos corações mais gelados. Com o passar do tempo, Simon acaba se abrindo mais sobre ele, conta sobre suas aulas, seus amigos, suas bandas favoritas. Blue é mais reservado, mas deixa sempre escapar algumas informações sobre ele, o que só deixa Simon ainda mais curioso para descobrir sua real identidade.

Aos poucos fica impossível ao leitor não ficar ansioso e com muitas expectativas sobre quem seria Blue. Rola até uma certa identificação - mesmo que você não se corresponda virtualmente com alguém que não sabe exatamente quem é - quem nunca teve aquele crush virtual, que poderia até mesmo ser de outra cidade muito distante da sua, com quem trocava juras de amor nas redes sociais?!

É incrível como, nesse caso, a aparência de Blue não faz a menor diferença no surgimento do amor de Simon por ele. Obviamente o protagonista se sente muito curioso com relação a quem ele seria e até mesmo cria diversas teorias (que acabam todas erradas), mas o mais importante torna sua beleza física irrelevante: Simon gosta da pessoa que Blue se mostrou através dos e-mails, e isso já basta.

Foi lá que encontrei a postagem de Blue. Acabei me identificando. (...) Acho que foi a solidão. E é engraçado, porque não me vejo como uma pessoa solitária. Mas havia algo muito familiar no jeito como Blue descreveu o sentimento. Foi como se ele tivesse arrancado as ideias da minha cabeça. Ele falou sobre como você pode decorar os gestos de uma pessoa, mas nunca saber o que se passa na cabeça dela. E ter a sensação de que todos somos casas com aposentos enormes e janelas pequenininhas. 

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^