20 de janeiro de 2016

1 ano de Poesia Destilada no Youtube!



Há exatos 365 dias atrás eu ligava a câmera - ou melhor, o celular - para gravar pela primeira vez. Eu falei baixinho, pausadamente, quase não dava pra entender o que eu falava. Eu contava sobre os livros que pretendia ler em 2015, o projeto da Charlie's Book List, e pedia pra que se inscrevessem por favorzinho.

De lá pra cá muita coisa aconteceu. Morri de vergonha de contar pras pessoas (conhecidas ou não) que agora eu tinha um canal no youtube; participei do meu primeiro encontro de booktubers onde quase chorei porque uma pessoa me conhecia e assistia ao meu canal, que até então tinha menos de 300 inscritos. Registrei em forma de vlog os meus passos pelo Rio de Janeiro até conhecer o meu autor favorito - coisa que jamais teria acontecido se o blog ou o canal não existissem.

Nesse um ano, muita coisa também mudou: a voz ficou mais alta, a Ana se soltou mais. Os vídeos ficaram mais curtos, consequência de muito estudo e observação do porquê eu gostava tanto dos outros canais e do meu não. E isso foi outra coisa muito importante que mudou nesse tempo! Eu fazia os vídeos por gostar de fazê-los e por sentir necessidade de dividir algumas leituras com outras pessoas. Porém, eu detestava meus vídeos. Só de pensar no fato de reassistir algum de meus vídeos ou de alguma pessoa que eu conhecia assisti-los já me deixava ansiosa.

Cerca de 2 meses atrás eu desanimei totalmente com o canal. Por mais que eu gostasse e precisasse compartilhar alguns livros, isso não era suficiente para a carga emocional que vinha acompanhada toda vez que eu subia um vídeo no canal do blog. Então, eu comecei a perceber melhor tudo que eu não gostava no meu canal mas gostava nos que acompanhava, tudo que me incomodava, e notei que eu não era eu mesma.

Até fiz um vídeo comentando sobre esse meu incômodo com a falta de espontaneidade que eu observei em mim mesma. E então, quando entendi o que me deixava com tanto medo, foi como se a paixão pelo que eu faço aqui e lá renascesse. Eu perdi a vergonha de contar pras pessoas que tenho um canal e até assisto meus próprios vídeos várias vezes, porque agora sim eu me vejo ali!

Em 1 ano, conquistei sozinha, com meu próprio esforço e lágrimas e timidez, quase mil inscritos. (Quase meeesmo, já que até o momento da publicação desse post, estou na marca dos 990). Eu não consigo explicar qual é a sensação de saber que mil pessoas me assistem, se inscreveram o meu canal e possivelmente gostam do que assistem por lá. E mesmo que fossem 50 pessoas - eu me lembro de quando cheguei aos 100 inscritos e parecia algo totalmente surreal. Eu nunca vou me acostumar com isso.

Eu penso muito em desistir, sou auto-crítica demais e me comparo muito com os outros, mas sempre que algo de muito legal acontece no/por causa do canal, eu lembro porquê tô lá. Sempre que recebo um comentário eu sinto que não posso simplesmente desistir. Tem sim pessoas que esperam pelo meu vídeo toda semana, e eu não posso deixar essas pessoas na mão.

E pra você, que é uma dessas pessoas: meu muito obrigada. Você pode não saber, mas só o ato de clicar em um botão, um dia, ou deixar um comentário, já mudou a minha vida. Eu com certeza não sou a mesma Ana que ligou a câmera há um ano atrás, assim como não serei daqui a um ano, e sei o quanto o youtube e as pessoas que conheci por causa dele são importantes nessa mudança.


0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^