29 de dezembro de 2015

[Resenha] Desventuras em Série, vol. 7: A Cidade Sinistra dos Corvos - Lemony Snicket

Não importa quem você seja, não importa onde você more, e não importa quantas pessoas o estejam perseguindo, o que você não lê é muitas vezes tão importante quanto o que você realmente lê.

A Cidade Sinistra dos Corvos é o sétimo volume de Desventuras em Série. Para ler as resenhas dos volumes anteriores, clique aqui.


Depois de conseguir escapar do estranho casal Squalor, chegou a hora de, mais uma vez, descobrir qual será o destino dos órfãos mais desafortunados da literatura. Dessa vez, o destino é o mais estranho possível: uma cidade, e cheia de corvos.

Segundo sr. Poe, o lema "é preciso uma cidade para educar uma criança" agora é levado tão a sério que literalmente cidades inteiras têm sido tidas como tutoras para crianças sem lar, e nada mais justo do que tentar mais essa maneira de educar os Baudelaire. Dentre as cidades disponíveis, uma chamou a atenção logo de cara: tratava-se de C.S.C, mas que infelizmente nada tinha a ver com o grande segredo de Olaf. 

C.S.C na verdade era uma cidade de Cultores Solidários de Corvídeos, o que já explica tudo o que as crianças encontraram por lá: os corvos dominam todos os espaços e têm, inclusive, um chafariz construído na parte central da cidade em homenagem a eles. O conselho, que define as milhares de regras a serem cumpridas na cidade, também usa chapéus de corvos, e a principal regra é nunca ferir um desses animais.

Apesar disso, Violet, Klaus e Sunny não desanimam, afinal estão sob os cuidados de toda uma cidade que já está alerta no que diz respeito ao conde Olaf (embora o confundam com conde Omar) e mais próximos ainda de Héctor, o factótum da cidade.

Novamente, como tudo na vida dos órfãos, as coisas pareciam acontecer de uma forma tranquila. Até os primeiros sinais de cilada aparecerem. O primeiro deles é o fato de que, em troca de todo o cuidado dos cidadãos da cidade para com elas, as crianças ficariam encarregadas das tarefas domésticas de todas as casas e comércios da cidade, não sobrando tempo algum para que desfrutassem de laser ou estudassem.

Depois de um certo tempo, pequenos bilhetinhos de duas linhas começam a chegar misteriosamente na casa de Héctor, onde as crianças estão vivendo, e com toda a esperteza que só uma criança de 13 anos teria em um livro, começam as suspeitas de que se tratam de pistas dos trigêmeos Quagmire dizendo que também estão escondidos na cidade e, com isso, o conde Olaf também.

Dos sete livros já lidos, esse para mim foi o menos previsível. Eu realmente sentia vontade de ler cada página porque não fazia ideia do que aconteceria - diferente dos outros livros da série, em que na primeira página já sabíamos qual o disfarce da vez e como o conde conseguiria colocar as mãos nas crianças.

Acredito que a escrita de Lemony vai evoluindo a cada livro, assim como os personagens principais e os leitores, que vão crescendo durante a série. Nesse livro já é possível notar o uso de palavras mais rebuscadas, de uma trama mais complexa e de um mistério que dá o gancho para os próximos livros.

Eu, que estava tão desanimada com a série, não vejo a hora de pegar o próximo livro e descobrir logo todos os segredos por trás do conde Olaf, o incêndio na mansão dos Baudelarie, a antiga vida dos Quagmire e o famigerado C.S.C.

Infos:
Título original: A Series of Unfortunate Events - The Vile Village
Autor: SNICKET, Lemony
Editora: Seguinte
ISBN: 9788535919721
230 páginas
Para comprar: Submarino | Americanas | Amazon
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá) 

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^