30 de novembro de 2015

[Resenha] Sonhos Partidos - M. O. Walsh

Naquela época você poderia fazer um furo em mim e tudo o que veria cair seriam itens do armário de Lindy. Nenhum sangue em mim. Apenas um coração obcecado. Eu não defendia nada. Não lutava por nada. Não consegue ver? Estou me apresentando aqui como inocente.


O verão de 1985 foi um marco na vida da maioria dos moradores de uma pequena vizinhança na cidadezinha de Baton Rouge. Lindy Simpson, uma garota de 16 anos atraente, filha exemplar e atleta promissora fora estuprada. Os suspeitos são vários: cada garoto adolescente ou pai de família poderia ter cometido o crime. Dentre eles, o narrador de Sonhos Partidos.

Não identificado durante toda a história, o narrador era obcecado por Lindy na época em que o crime aconteceu. Passava seus dias a observando pela janela, já sabia de cor toda sua rotina e virava noites fantasiando com a garota. Porém, a partir do dia em que os boatos sobre atitudes estranhas envolvendo ele e paixão platônica pela garota ganham forma na cidade, ele se torna um dos suspeitos.

Todo o livro é narrado em forma de lembranças desse rapaz, que no momento já é adulto. E é isso que assusta: estamos diretamente dentro da cabeça de um adolescente que não tem pudor algum ao retratar Lindy. Estamos em contato direto com todas suas fantasias, e isso nos coloca diretamente em um conflito. Apesar do narrador se declarar diversas vezes como inocente pelo estupro, suas atitudes nos colocam a pulguinha atrás da orelha.

Mas não só de memórias de Lindy é construído o livro. Na verdade, acabamos imersos em grande parte da adolescência do narrador e também na vida de outros personagens, como é o caso da vizinhança e todos os outros suspeitos do crime, que nunca teve um culpado preso e julgado. 

A narrativa é realmente instigante, do tipo em que cada capítulo deixa um gancho para o próximo, fazendo com que o leitor não consiga parar a leitura até que o livro seja completamente devorado. Porém, no decorrer desses capítulos, muitas vezes o narrador se perde tanto em suas memórias, que acaba divagando e trazendo à tona assuntos totalmente diferentes do que esperamos (e do gancho que foi deixado). Na minha opinião, isso pouco contribuiu para o desenrolar da história.

Cheio de metáforas e pequenas reflexões, Sonhos Partidos me fisgou de uma forma que não me importava mais saber somente quem estuprou Lindy, mas qual foi o futuro de cada personagem apresentado. E quando cheguei finalmente ao final, onde a maioria das perguntas são respondidas, não pude conter o sorriso que vinha lá do fundo da alma.

O último capítulo é a cereja do bolo, é o momento em que todo o livro faz sentido e que, apesar de diversas partes do livro não terem exatamente me agradado, torna o livro uma leitura válida. Sonhos Partidos não é somente sobre o estupro de Lindy Simpson. É sobre memórias, lembranças, família, e principalmente sobre o impacto que a adolescência e seus acontecimentos podem ter na vida de uma pessoa. Leitura mais do que recomendada.

Infos:
Título original: My sunshine away
Autor: WALSH, M. O.
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580577938
255 páginas

Livro cedido para resenha pela editora.
Para comprar: Submarino | Americanas
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

2 comentários :

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^