28 de setembro de 2015

[Resenha] A Febre - Megan Abbott

Nunca acontecia nada naquela cidade, até o dia em que aconteceu.

A Febre me chamou atenção por três principais motivos: a trama original, diferente das histórias que têm ficado famosas atualmente; a sinopse indicando que se tratava de uma história baseada em casos ocorridos nos Estados Unidos e a chamada de capa, escrita por Gillian Flynn (que, vocês já sabem: amo). Porém, tanta expectativa acabou me trazendo um tiquinho de decepção, apesar de ter adorado a história.

Dryden é uma cidade pequena onde a maioria dos adolescentes e seus pais se conhecem, e como toda cidade pequena, nada acontecia por lá, até o dia em que Lise Daniels tem uma inexplicável convulsão durante a aula. Em pouco tempo, o acontecido se espalha não só pela escola como pela cidade, através de relatos de pessoas que estavam presentes, fotos, vídeos e boatos dos mais diversos.

A garota então é internada e passa a fazer diversos exames que não chegam à conclusão alguma sobre os motivos para o ataque. A aura de mistério já estava instalada, mas não acabada. Alguns dias depois é a vez de Gabby, amiga próxima de Lise, também ter um ataque durante uma apresentação escolar. A partir daí, aos poucos, várias meninas da escola vão apresentando sintomas parecidos, e o medo se torna o principal companheiro dos habitantes de Dryden, principalmente de garotas adolescentes e seus pais.

No meio dessas garotas está Deenie, filha do professor de química do colégio, e amiga muito próxima tanto de Lise quanto de Gabby. Ela não apresenta nenhum dos sintomas, mas aos poucos começa a perceber que todas ao seu redor foram atingidas por o que quer que tivesse atingido Lise e Gabby. Diversas teorias passam por sua cabeça: seria ela a causa desses ataques? Estaria ela infectada com algo que desencadeasse esses surtos? Ou seria o lago - sujo, contaminado - que as garotas resolveram nadar há algumas semanas? A recente vacina contra o HPV?

A cada novo caso o pânico aumenta, e é fácil absorver o sentimento dos personagens e começar também a se questionar qual a causa dos ataques. A cada página uma nova pista é adicionada e também uma nova questão, mas no final Megan Abbott derruba tudo que construiu, nos entregando um desfecho impensável.

Minha decepção é unicamente com o fato de o livro querer trazer tanto mistério e camuflar tanto o final, que acaba vendendo uma história completamente da que realmente é contada no livro. Em alguns casos isso traz surpresa, mas pra mim trouxe decepção, já que só nas últimas 50 páginas me dei conta de que o livro que estava lendo era mais do que um mistério, mas sim um thriller.

De qualquer forma, a história segue sendo original e imprevisível, trazendo também muitos outros assuntos em pauta, como os dois extremos da vida sexual: a iniciação na adolescência e o recomeço depois de um divórcio, pelos mais diferentes pontos de vista, trazendo capítulos intercalados entre Deenie; seu pai, Tom e seu irmão Eli.

Infos:
Título Original: The Fever
Autora: ABBOTT, Megan
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580577990
272 páginas
Livro cedido para resenha pela editora
Para comprar: Submarino | Americanas

1 comentários :

  1. Adorei a resenha, você expôs o seus pontos e mesmo assim me deixou curiosa para ler o livro. Vou colocar na lista de livros para ler. :)
    Não acompanho muito o seu blog, mas vendo seu comentário sobre a Gillian acredito que leu também 'Objetos Cortantes', esse eu li tem menos de um mês sabe aquele sentimento de decepção o livro tinha uma pegada muito boa mais foi uma enrolação até o fim que aí quando chegou nas últimas 50 páginas eu não tava acreditando que acabaria daquele jeito aí bang outra decepção tudo foi explicado em menos de 10 páginas.

    Bjs!
    wwww.auniversitaria.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^