28 de setembro de 2015

[Resenha] A Febre - Megan Abbott

Nunca acontecia nada naquela cidade, até o dia em que aconteceu.

A Febre me chamou atenção por três principais motivos: a trama original, diferente das histórias que têm ficado famosas atualmente; a sinopse indicando que se tratava de uma história baseada em casos ocorridos nos Estados Unidos e a chamada de capa, escrita por Gillian Flynn (que, vocês já sabem: amo). Porém, tanta expectativa acabou me trazendo um tiquinho de decepção, apesar de ter adorado a história.

Dryden é uma cidade pequena onde a maioria dos adolescentes e seus pais se conhecem, e como toda cidade pequena, nada acontecia por lá, até o dia em que Lise Daniels tem uma inexplicável convulsão durante a aula. Em pouco tempo, o acontecido se espalha não só pela escola como pela cidade, através de relatos de pessoas que estavam presentes, fotos, vídeos e boatos dos mais diversos.

A garota então é internada e passa a fazer diversos exames que não chegam à conclusão alguma sobre os motivos para o ataque. A aura de mistério já estava instalada, mas não acabada. Alguns dias depois é a vez de Gabby, amiga próxima de Lise, também ter um ataque durante uma apresentação escolar. A partir daí, aos poucos, várias meninas da escola vão apresentando sintomas parecidos, e o medo se torna o principal companheiro dos habitantes de Dryden, principalmente de garotas adolescentes e seus pais.

No meio dessas garotas está Deenie, filha do professor de química do colégio, e amiga muito próxima tanto de Lise quanto de Gabby. Ela não apresenta nenhum dos sintomas, mas aos poucos começa a perceber que todas ao seu redor foram atingidas por o que quer que tivesse atingido Lise e Gabby. Diversas teorias passam por sua cabeça: seria ela a causa desses ataques? Estaria ela infectada com algo que desencadeasse esses surtos? Ou seria o lago - sujo, contaminado - que as garotas resolveram nadar há algumas semanas? A recente vacina contra o HPV?

A cada novo caso o pânico aumenta, e é fácil absorver o sentimento dos personagens e começar também a se questionar qual a causa dos ataques. A cada página uma nova pista é adicionada e também uma nova questão, mas no final Megan Abbott derruba tudo que construiu, nos entregando um desfecho impensável.

Minha decepção é unicamente com o fato de o livro querer trazer tanto mistério e camuflar tanto o final, que acaba vendendo uma história completamente da que realmente é contada no livro. Em alguns casos isso traz surpresa, mas pra mim trouxe decepção, já que só nas últimas 50 páginas me dei conta de que o livro que estava lendo era mais do que um mistério, mas sim um thriller.

De qualquer forma, a história segue sendo original e imprevisível, trazendo também muitos outros assuntos em pauta, como os dois extremos da vida sexual: a iniciação na adolescência e o recomeço depois de um divórcio, pelos mais diferentes pontos de vista, trazendo capítulos intercalados entre Deenie; seu pai, Tom e seu irmão Eli.

Infos:
Título Original: The Fever
Autora: ABBOTT, Megan
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580577990
272 páginas
Livro cedido para resenha pela editora
Para comprar: Submarino | Americanas

14 de setembro de 2015

[Resenha] Mentirosos - E. Lockhart

Bem-vindo à família Sinclair. Ninguém é criminoso. Ninguém é viciado. Ninguém é um fracasso. Os Sinclair são atléticos, altos e lindos. Somos democratas tradicionais e ricos. Nosso sorriso é largo, temos queixo quadrado e sacamos forte no tênis. 

Demorei muito pra escrever essa resenha porque pra mim ainda era difícil, mesmo depois de mais de um mês, absorver tudo o que aconteceu nesse livro. Já sabia que era uma história surpreendente, mas nada me preparou para o que encontrei nas páginas de Mentirosos.

A família Sinclair é uma típica família americana, rica e poderosa: seguem os padrões estéticos, têm empregos e casamento estáveis, se dão bem e são um exemplo a ser seguido. Ou é o que eles esperam que quem está de fora pense.

Todos os anos, durante as férias de verão, os Sinclair se reúnem em sua própria ilha particular. Todas as 3 irmãs levam seus filhos para passar dias incríveis com seus primos, e Cadence é uma delas. Junto com Johnny, Mirren e Gat (que não é um Sinclair legítimo) eles são os Mentirosos, e se tornaram amigos inseparáveis, apesar da paixão que Cadence nutre por Gat durante vários anos.

Porém, algo acontece no chamado verão dos quinze: um acidente grave faz com que Cadence perca a memória e passe dias no hospital. Depois disso, sua mãe a proíbe de voltar à ilha no próximo verão. Os pensamentos de Cadence ainda estão muito confusos, e ela não entende o porquê não pode passar o verão com seus primos. As lembranças do acidente ainda são muito vagas, e sua principal motivação para voltar à ilha é ter as respostas de tantas perguntas que pairam em sua mente.

Depois de muito relutar, sua mãe finalmente permite que ela volte ao refúgio dos Sinclair, mas algo está diferente. Ninguém tem permissão para conversar com ela sobre o acidente. Os Mentirosos estão diferentes e até meio estranhos. Nada está como antes - nem os animais de estimação da família habitam mais o local. O emocional e o psicológico de Cadence, que já estavam destruídos pós-acidente, só pioram com os dias que passa por lá, e ao invés de respostas, ela se depara com mais perguntas e mistérios que parecem não ter solução.

Como citei no começo da resenha: nada me preparou para o final desse livro e para a resolução desse mistério. Espero do fundo do coração que ninguém pegue nenhum spoiler desse livro, porque a sensação de finalmente descobrir o que aconteceu no verão dos quinze é algo que nenhum livro havia me proporcionado antes, e eu me sinto muito grata por ter tido essa oportunidade.

Mentirosos me destruiu aos poucos. A cada página eu doía e sangrava junto com Cadence, experimentava da sua agonia e sede por respostas, que quando finalmente vieram, me destruiu junto com a personagem. Não consigo colocar em palavras todos os sentimentos que esse livro me despertou. 

Vi muitas pessoas dizendo que já previram o final do livro na metade da leitura e juro por tudo que não quero imaginar o que essas pessoas têm em mente. Repito: nada me prepararia para o que encontrei nesse livro. Em nenhum momento tive nenhuma pista do desfecho, e a autora merece muito reconhecimento por ter conseguido criar uma história tão original, mesclando literária jovem adulta com thriller de forma a fugir totalmente dos clichês contemporâneos.

Mentirosos foi o livro que mais me surpreendeu em 2015, e é uma leitura muito mais que indicada! Vocês precisam da experiência que esse livro traz. 

Infos:
Título original: We were liars
Autora: LOCKHART, E.
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765480
271 páginas
Para comprar: Submarino | Americanas
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)


9 de setembro de 2015

Livros que deveriam virar filme!

Olaaar! No post de hoje resolvi seguir uma dica que recebi lá no meu twitter: listar os livros que eu gostaria que fossem adaptados para o cinema. Foi uma lista difícil de escrever, já que por mim todos os meus livros favoritos seriam adaptados! Mas segue os escolhidos:


1. A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert -  Joël Dicker
Li esse thriller há um tempinho e até resenhei aqui no blog. Foi um dos livros que mais me surpreenderam e me deixaram vidrada na história, ansiosa por cada página virada e querendo logo saber o desfecho. Acredito que, por todo o enredo de mistério e investigações que a história tem, além das digressões de tempo, o livro daria um filme ótimo. Já consigo imaginar todos os cenários na minha cabeça! 

2. Um Caso Perdido - Colleen Hoover
Um Caso Perdido é um dos meus livros favoritos. A escrita da Colleen é fluida e cheia de detalhes - o que já nos faz criar um filminho na cabeça a cada passagem. Sou doida pra ver nas telonas o romance de Sky e Holder se desenrolar e ver a protagonista descobrindo os segredos do seu passado. Já tem resenha aqui no blog também, não deixa de conferir ;)

3. Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven
Mais um dos meus livros favoritos na lista! É impossível não querer ver nossas histórias preferidas ganhando vida, né?! Nesse caso, há boatos de que Por Lugares Incríveis realmente será adaptado para o cinema, yay! Já consigo imaginar diversos atores para interpretarem Violet e Finch e várias músicas pra trilha sonora <3 Confere aqui essa história tão tocante.

4. Mentirosos - E. Lockhart
Ainda não consegui absorver a história desse livro e por isso a resenha ainda não apareceu aqui no blog. Porém, se você conhece a história da família Sinclair, certamente vai concordar comigo: essa história precisa ganhar o mundo! E nada melhor do que uma adaptação cinematográfica, né? Aceito até uma série inspirada no livro, um curta, um vídeo... Hahahah. Ele realmente merece ser lido e divulgado. Fiquem ligados que na próxima semana a resenha vai ao ar.


7 de setembro de 2015

[Resenha] A Lista Negra - Jennifer Brown

Mas eu estava errada. Eu era tanto o monstro quanto a garota triste. Não conseguia separar os dois.

Como já comentei no vídeo de leituras do mês, A Lista Negra era um livro que há pelo menos um ano eu tinha vontade de ler, e tinha certeza que gostaria dele. Não foi diferente das minhas expectativas...

No dia 2 de Maio de 2008, um tiroteio foi iniciado na praça de alimentação do Colégio Garvin. Valerie foi baleada na perna. Valerie era um dos motivos pelos quais aquele tiroteio estava acontecendo. Na manhã daquele dia 2, seu namorado Nick Levil decidiu acabar com todas as brincadeiras e bullying que ambos eram obrigados a aguentar. Entrou na cantina, baleou dezenas de alunos e depois se suicidou - tudo por causa da chama Lista Negra, com nomes de todos que os maltrataram durante o ensino médio.

Depois de muitos meses de recuperação, interrogatórios com policiais e até uma internação na ala psiquiátrica do hospital, chegou o momento de Valerie voltar para a escola, o cenário de anos de bullying sofridos e também o cenário do tiroteio que mudaria toda a sua vida. Antes mesmo de se levantar da cama e enfrentar o dia a ansiedade já toma conta da garota, que mesmo depois de algum tempo não consegue lidar com tudo que aconteceu,

Enfrentar a escola é enfrentar todos os olhares e sussurros que dizem que ela foi, sim, culpada pelo tiroteio, ela e a sua maldita lista - embora todas as investigações já tivessem comprovado que Valerie não estava envolvida nos planos de Nick. Pessoas morreram, pessoas carregam cicatrizes (físicas e emocionais) que nunca mais serão apagadas e todas essas pessoas são um fardo que precisa ser aguentado de agora em diante.

A Lista Negra não é sobre um tiroteio em uma escola. É sobre como esse tiroteio mudou a vida de todas as pessoas envolvidas, é sobre como superar - e se é possível superar - um acontecimento tão traumático, principalmente se você é um dos principais personagens da tragédia e se todos ao seu redor passam a te culpar, e isso inclui os seus pais.

Esse livro realmente me tocou de formas que não sei descrever. Em muitos momentos senti vontade de abraçar Valerie, de dizer que eu sabia que a culpa não era dela e que estava tudo bem. Mas também entendia perfeitamente o lado de quem a culpava, afinal de contas, a maioria dos nomes das pessoas atingidas pelos tiros de Nick estavam em uma lista criada por ela. É preciso culpar alguém pra que a dor diminua ao menos um pouco, e as pessoas escolheram culpar alguém que ainda estava viva para ouvir as acusações.

A narrativa é dividida em diversos tempos verbais, trazendo recortes de jornais sobre o tiroteio, lembranças da Valerie de momentos antes do acontecimento, durante e depois. Os dias que passou no hospital - e depois na ala psiquiátrica -, os diversos conflitos familiares, como seu pai a culpando a todo momento pelo acontecido, e toda sua saga de superação e volta à escola.

Concluí a leitura do livro refletindo que, talvez, certas feridas nunca sejam curadas. Talvez tenhamos que carregar certos sentimentos conosco pra sempre, e tudo bem. O que precisamos é aprender a lidar com eles, e saber transformar tudo isso em alguma coisa boa, mesmo que em um primeiro momento pareça ser impossível. Sei que Valerie conseguiu, e sei que muitas outras pessoas conseguem.

Infos:
Título original: Hate List
Autora: BROWN, Jennifer
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788565383110
270 páginas
Para comprar: Submarino | Americanas
 (comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

2 de setembro de 2015

[Resenha] Lugares Escuros - Gillian Flynn

Era surpreendente que você pudesse passar horas da madrugada fingindo que as coisas estavam bem e saber em trinta segundos, à luz do dia, que simplesmente não era assim.

Em Lugares Escuros, livro que recentemente foi adaptado para os cinemas, Gillian Flynn nos presenteia com mais um thriller cheio de reviravoltas e nem um pouco previsível.

Há mais de 20 anos Libby Day presenciou o massacre de sua família, quando tinha apenas 7 anos de idade. Numa madrugada, sua mãe e suas duas irmãs foram mortas de forma brutal, e o principal acusado do assassinato foi o seu irmão, Ben. Libby foi quem testemunhou contra ele, que hoje está preso.

Depois de muitos anos vivendo de casa em casa de diversos parentes e até em abrigos de desconhecidos, com dinheiro de doações que recebia de pessoas sensibilizadas com sua história, hoje Libby vive sozinha e está passando por diversos problemas financeiros, causados principalmente por nunca ter se preocupado em trabalhar durante toda a vida.

Um dia ela recebe a ligação de Lyle, que faz parte de um kill clube - um clube que reúne pessoas com um peculiar gosto por crimes e assassinatos que chocaram o mundo e ficaram famosos. O massacre dos Day é um deles. Todo o grupo acredita que Ben não foi o culpado pelos assassinatos, e isso planta a dúvida na mente de Libby: até que ponto as suas lembranças daquele dia são reais? Até que ponto não foram criadas em sua cabeça por terceiros para criar um culpado pelo crime?

A partir de então, Libby passa a investigar o crime por conta própria, em troca de dinheiro dos participantes do kill clube. Isso inclui revirar todo o seu passado, conversar com novos personagens da história e também reencontrar o seu irmão na prisão, com o qual escolheu não manter contato desde o incidente.

A história é escrita em diversas épocas, situações e em diferentes visões: em alguns momentos, temos os acontecimentos do fatídico 3 de janeiro de 1985 e seus dias anteriores, tanto pela visão de Ben, como pela visão de Patty, mãe dos irmãos. Em outros capítulos temos a saga de Libby Day nos dias de hoje, em busca de respostas, mas se afogando em mais perguntas.

Em diversos momentos pensei ter resolvido o mistério, mas novamente Gillian Flynn me surpreendeu. O livro tem algumas reviravoltas, mas seu ponto forte é mostrar como as coisas se passaram na vida e na cabeça de cada personagem retratado. Como muitas coisas que pareciam ser, não eram, e como os membros de uma mesma família podem, ao mesmo tempo, se odiarem e também fazerem tudo o que fosse possível para se salvarem.

Mais uma vez fui conquistada por uma história da autora. Posso dizer que os livros de Gillian estão entre os melhores thrillers que já li, e mal posso esperar para devorar outras histórias. Lugares Escuros, além de uma história sobre um crime, é uma história sobre laços familiares e até onde iríamos para proteger quem amamos. Mais do que recomendado!

Infos:
Título Original: Dark Places
Autora: FLYNN, Gillian
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580575910
351 páginas
Livro cedido pra resenha pela editora.
Para comprar: Submarino | Americanas
 (comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)