3 de agosto de 2015

[livro x filme] O Maravilhoso Agora - Tim Tharp



Meu primeiro contato com O Maravilhoso Agora foi no Filmow (uma rede social para cinéfilos), quando vi o pôster da adaptação cinematográfica. Me chamou atenção principalmente pela sinopse e a fotografia do cartaz, que é bem característica de filmes mais voltados ao público jovem adulto.

Algum tempo depois, descobri que se tratava de uma adaptação de um livro, e desde então decidi que só assistiria ao filme depois que lesse o livro, que era um pouco difícil de encontrar. Um dia encontrei por acaso em uma livraria e acabei levando pra casa (isso foi no fim do ano passado!) mas só nessa última maratona consegui tomar coragem e começar o livro. 

O Maravilhoso Agora conta a história de Sutter Kelly, um cara que de longe dá pra perceber que não quer nada com a vida: sempre atrasa os compromissos com sua namorada Cassidy, bebe whisky compulsivamente e não tem a mínima preocupação com o seu futuro. Cassidy percebe isso, e logo resolve terminar o relacionamento com ele, buscando algo mais concreto com um cara sério.

É a partir desse término que Sutter conhece Aimee, no momento em que acorda no jardim de uma casa, com ressaca e sem se lembrar de como chegou ali. Aimee é uma garota doce, que ajuda sua mãe todos os dias entregando jornais, fã de ficção científica e que sonha em trabalhar na NASA, além de escrever um livro. Apesar de tão sonhadora, a garota ainda tem problemas com a família - que é um tanto quanto abusiva com ela -, e não é lá muito sociável no colégio.

Sutter então resolve que será o salvador de Aimee. Começa a levá-la para festas, a convida para o baile; tudo isso por pensar que uma garota tão legal não merece se sentir tão excluída. Mas aos poucos os dois começam a ficar muito próximos, e inevitavelmente Aimee acaba se apaixonando. Apesar de corresponder aos sentimentos de Aimee, o garoto acredita que isso é passageiro e que logo um garoto legal vai aparecer e ele poderá finalmente "entregar" Aimee a ele. Sutter continua sem plano algum para o futuro.

O começo do livro é bastante legal, mas conforme a história se desenrolava fui me irritando cada vez mais e mais com o protagonista, que é totalmente inconsequente, impulsivo e realmente vive o agora, mas que não é tão maravilhoso assim. Vivendo dessa forma, tudo o que conseguiu foi afastar as pessoas que se importavam com ele, ficando sozinho. 

Li o livro todo em busca de um final idealizado - talvez Sutter percebesse como sua atitude era prejudicial, ou então algum acontecimento traria uma ótima lição -, mas nada disso aconteceu. O final foi confuso, e logo que terminei a leitura fui correndo assistir ao filme em busca de respostas.

Diferente do personagem do livro, no filme Sutter é um pouquinho menos irritante. Mas esse detalhe transformou o filme, muitas vezes, em só mais um romance adolescente. Durante o livro muitas vezes o personagem é extremamente grosso com Aimee, o que era de cortar o coração. Essas atitudes são cortadas do filme, o que me deixou bem sem entender qual era a proposta da coisa, então.

Por fim, tive a certeza de que pras telonas a história havia sido romantizada mais do que o necessário. O filme teve um final até que aceitável, por não ser tão confuso e cheio de perguntas não respondidas, mas incrivelmente: prefiro o final do livro.

Sempre fui uma defensora dos finais abertos que alguns autores como o John Green dão aos seus livros. Por que então o final aberto desse livro me incomodou tanto? Talvez porque não consegui tirar nenhuma lição somente com a leitura do livro. O filme deu uma ajudada nesse sentido, mas achei toda a construção da história muito vaga em ambos os casos.

Talvez minhas expectativas estavam muito elevadas. Então, se posso dar uma dica pra quem se interessa em ler esse livro ou assistir à adaptação, diria para não criar expectativas demais com relação à profundidade do livro e de seus 'ensinamentos'.


(trailer legendado)

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^