27 de abril de 2015

[Resenha] Selva de Gafanhotos - Andrew Smith

Nenhum historiador jamais consegue enfiar tudo o que acontece em um livro. O livro seria do tamanho do universo, e levaria um número incontável de vidas para ser lido.

Recebi o livro da editora ainda em período de revisão, em uma prova antecipada, com o intuito de participar de uma ação de divulgação com outros blogueiros, que já contei aqui no blog, e realmente não fazia a menor ideia do que se tratava. Mas posso garantir: nenhuma resenha ou sinopse vai te preparar para o que você encontra nesse livro.

Austin é um adolescente descendente de poloneses que vive na cidadezinha de Ealing, no Iowa. Ele tem uma mania bastante peculiar de sempre buscar registrar as histórias que vive, mas como ele mesmo diz, nenhuma história consegue ser 100% relatada em seus mínimo detalhes, mas ele se esforça ao máximo enquanto narra o livro. Ele também vive com tesão. Robby Brees é o melhor amigo-gay de Austin. Ninguém sabe da sua orientação sexual na cidade. 

Um dia, Austin e Robby Brees se beijam no telhado do shopping da cidade enquanto Shann, namorada do protagonista, tira um cochilo no carro, e é então que a verdadeira história do livro começa. Não, não é pela confusão que se instala na mente de Austin a partir do beijo, e sim por um pequeno detalhe: os amigos libertam acidentalmente a Cepa de Praga IM 412E Contida, que começa a transformar toda pessoa que entra em contato com ela em insetos gigantes cheios de fome e de tesão. O fim do mundo começa por aí.

Resumir a história desse livro é muito difícil, e nunca parece o suficiente. Cada capítulo nos dá um pouquinho mais de informação sobre os personagens - não só os protagonistas, como também os outros habitantes da pequena cidade de Ealing. Todo o livro é narrado em primeira pessoa por Austin, como se realmente escrevesse um livro relatando tudo o que aconteceu nos dias que antecederam o chamado fim do mundo.

No fim do primeiro capítulo, que abriga outros 24 sub-capítulos, toda a história já nos é entregue de bandeja, mas assim como a experiência de resumir o livro, a leitura nunca parece o suficiente. Quanto mais você lê o livro, mais você quer saber sobre a história; e quando mais você descobre, mais coisas parecem faltar para completar o quebra-cabeça bizarro que é o livro Selva de Gafanhotos.

Vi muitos questionamentos do porquê o livro ter esse título quando, na verdade, se trata de louva-deus gigantes, e vou sanar essa dúvida: selva de gafanhotos é um lugar na cidade fictícia de Ealing, mais precisamente uma parte abandonada do shopping da cidade. Não tem nada a ver com os insetos gigantes que as pessoas passam a ser transformadas (embora a editora tenha citado gafanhotos gigantes em diversas peças de publicidade do livro, como no marcador de página #fail).

John Green tinha razão definindo o livro como "você nunca leu nada igual". Você realmente nunca leu. Eu nem te conheço, mas posso apostar que essa é uma história que você nunca imaginou cair nas suas mãos nem em seus sonhos mais bizarros. Classifico como uma mistura de young adult contemporâneo, ficção científica e mundo pós-apocalíptico. Ou seja: é uma experiência completamente diferente de qualquer outra!

Ps.: a edição final ficou linda, com a lateral das páginas amarelas <3

Infos:
Título Original: Grasshopper Jungle
Autor: SMITH, Andrew
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580576856
350 páginas

Livro cedido para resenha pela editora.
Para comprar: Submarino | Americanas
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

4 comentários :

  1. Vi o link no Facebook e vim correndo aqui ver sua resenha; parece um livro bem louco, mas estou super tentada a pagar pra ver (ou ler pra ver, né?!). Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  2. Que história louca! Confesso que, pela resenha, fiquei bem tentada a ler... :D

    ResponderExcluir
  3. Que história louca! Confesso que, pela resenha, fiquei bem tentada a ler... :D

    ResponderExcluir
  4. Nossa, é bem doido mesmo. Fiquei curiosa para ler esse livro, não o conhecia ainda, mas já quero, haha.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^