23 de fevereiro de 2015

[Livro x filme] Homens, Mulheres & Filhos - Chad Kultgen

Conteúdo adulto


Homens, Mulheres & Filhos foi minha primeira compra literária do ano de 2015, exatamente no primeiro dia útil do ano. Já havia me interessado pelo filme por motivos de Ansel Elgort, mas guardei minha curiosidade pra assistir só depois de concluída a leitura do livro... E acabei me arrependendo.

No livro, que já é considerado um ícone da literatura contemporânea, o autor explora um assunto em especial: o sexo. E isso já nos é posto desde a primeira frase, na primeira página do livro, quando um dos personagens cita seus pensamentos sobre praticar sexo anal com uma atriz pornô.

A história entrelaça a vida de diversas famílias - como o próprio nome diz, a vida de homens, mulheres e seus filhos -, cada uma dessas famílias com suas peculiaridades. De uma mãe controladora que tem total acesso às redes sociais da filha, passando por um garoto de 15 anos descobrindo sua sexualidade e seu prazer por certas práticas bizarras e chegando a um casal que descobre na infidelidade a salvação para o seu casamento, Homens, Mulheres & Filhos é um retrato de como as novas tecnologias e a internet se relacionam com a vida sexual das pessoas nos dias de hoje.

O livro é realmente isso: preto no branco. A sexualidade nua e crua, sem rodeios, com cenas de sexo em todos os capítulos, de forma explícita e até constrangedora, principalmente para quem (assim como eu) esperada algo mais suave, semelhante a um New Adult. Que inocência...

Esse aspecto, de forma alguma, torna o livro ruim. A escrita do autor é ótima, assim como a construção dos personagens e de seus complexos e problemas. Porém, em determinados momentos cansa ler tantos detalhes sobre atos sexuais. O livro definitivamente não tem o propósito de ser uma literatura erótica, mas acaba o sendo em alguns momentos. Gostei do livro, num geral.

O problema - ou não, já que adaptações não têm obrigação alguma de serem fiéis ao livro -, chegou no momento em que comecei a assistir ao filme. Enquanto no livro não existem personagens principais ou mais importantes, o filme me deu a impressão de focar muito mais na história entre o casal Tim e Brandy.

O foco do filme pareceu ser totalmente diferente do livro. Quando terminei a leitura pensei muito sobre como todas aquelas cenas de sexo seriam reproduzidas no cinema sem tornar a adaptação vulgar e pornográfica, mas para minha surpresa as cenas de sexo foram escassas. 

A fotografia e os diálogos são espetaculares, principalmente a cena de abertura, onde é contada a história de uma sonda enviada ao espaço com diversos sons e experiências existentes na Terra, enquanto explora o restante do espaço, com cenas dos planetas e do universo.

Ambas as obras são ótimas e excêntricas - tanto livro quanto filme têm suas particularidades e suas belezas. Porém, quando comparados nada têm em comum a não ser esse pano de fundo, que mesmo assim acaba um pouco distorcido no filme. Separadamente, ambos merecem toda a atenção e mérito, mas quando comparados acabam se distanciando muito um do outro.

(trailer legendado)

21 de fevereiro de 2015

[Youtube] BookTag: Redes Sociais

Oie!
Fiquei um pouco sumida do blog, como contei lá na pagina do facebook, porque tirei uns dias pra curtir o carnaval. Mas já tô de volta e com vídeo novo no canal!

Dessa vez, respondi uma Tag que tem como objetivo relacionar livros com redes sociais. Nas informações do vídeo deixei todos os links citados. Não se esqueçam de se inscrever no canal para receber os próximos ;)



12 de fevereiro de 2015

[Resenha] Não Sou Uma Dessas - Lena Dunham

Não há nada mais corajoso para mim do que uma pessoa anunciar que sua história merece ser contada, sobretudo se essa pessoa é uma mulher. Por mais que tenhamos trabalhado muito e por mais longe que tenhamos chegado, ainda existem muitas forças que conspiram para dizer às mulheres que nossas preocupações são fúteis, que nossas opiniões não são relevantes, que não dispomos do grau de seriedade necessária para que nossas histórias tenham importância.


O burburinho em torno desse livro na internet me alertou: ou ele seria bom demais, ou seria o tipo de leitura que uma feminista não deveria fazer. Foi só depois de ler muitas resenhas e vídeos que tomei coragem de conhecer a obra da autora e criadora da série Girls.

Não Sou Uma Dessas me ensinou que, ao contrário do título, eu sou sim uma dessas - uma dessas mulheres humanas, que podem ou não ser sentimentais e românticas, que podem desejar ou não ter filhos, que transam ou não em um primeiro encontro. Uma dessas que não tem fórmula secreta e nem uma forma padrão. Uma dessas mulheres.

Logo no início, Lena revela sua motivação a escrever um livro de memórias: um outro livro, encontrado e comprado por 0,25 em um sebo. Depois de ler a história dessa mulher que mal conhecia, sentiu uma súbita vontade de contar ao mundo suas experiências e compartilhar histórias que poderiam (e conseguiram!) ajudar mulheres em todo o mundo. Isso tudo nos é contado logo na apresentação, e em 18 páginas eu sabia que estava completamente apaixonada por essa mulher.

É difícil escrever sobre um livro que gostamos muito porque tudo parece extremamente importante e magnífico, mas prometo que nenhuma das descrições dadas aqui é exagerada. Eu realmente me vi nas páginas desse livro, e nas que não houve identificação, eu com certeza conhecia uma amiga que se sentiria representada pela história.

O livro é dividido em 5 seções, sendo elas Amor & Sexo, Corpo, Amizade, Trabalho e Panorama. Em cada uma dessas seções, uma diferente história da vida de Lena é contada através de crônicas ou listas, como por exemplo "13 coisas que aprendi que não se deve dizer aos amigos".

A escrita e a forma como a autora relata determinados acontecimentos com uma naturalidade que dá aquele ar de conversa entre amigas para o livro me encantou. Nenhuma palavra ou ação é omitida ou suavizada. Estupro é estupro, e é devidamente relatado no livro. Lena foi criada em um lar com princípios feministas e cercada de mulheres incríveis, o que certamente contribuiu e muito para sua formação como pessoa e profissionalmente, deixando o livro ainda mais gostoso de ser lido. É muito girl power prum livro só, minha gente!

Quando a edição, a editora Intrínseca caprichou: é parecidíssima com a lançada em hard cover nos Estados Unidos, com ilustrações nas contra-capas, no começo de cada seção e entre as histórias:

(As ilustrações da contracapa)

(Um dos meus capítulos favoritos!)

(O início de cada seção conta com uma ilustração fofinha)

As opiniões sobre os livros foram as mais diversas possíveis. Enquanto eu e pessoas próximas a mim achamos o livro o máximo (inclusive, entrando para minha lista de favoritos), li por aí na blogosfera muita gente criticando e achando a espontaneidade na escrita da Lena muito forçados, vendo os acontecimentos como exagerados só para vender ao público. 

Eu não conheço a Lena. As pessoas que fizeram esse tipo de crítica também não. Portanto é bem complicado apontar quem está certo ou errado em dizer que nada ali é verídico, ou que tudo é extremamente exagerado. Mas no meu ponto de vista, nenhum acontecimento ali é impossível. Pelo contrário - pela minha vivência, pela vivência das minhas amigas, tudo isso não só é possível como é parte da história de cada uma de nós. 

Acredito que essa leitura - como todos os livros, mas de uma forma mais acentuada por se tratar de uma autobiografia que trata de tabus e polêmicas -, é diferente para cada pessoa que o lê, e as vivências do leitor em questão o transformam em algo visto como exagerado, aumentado, impossível, ou apenas um livro incrível em que a cada frase é difícil controlar o riso, já que com certeza de traz alguma lembrança.

Infos:
Título Original: Not That Kind Of Girl
Autora: DUNHAM, Lena
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580576214
303 páginas
Livro cedido para resenha pela editora.
Para comprar: Submarino | Americanas
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

9 de fevereiro de 2015

[Youtube] Livros e filmes de Janeiro/2015 - Parte 2!

Olá queridos!

Hoje vocês podem conferir a segunda parte do meu vídeo de leituras e filmes de Janeiro. Dessa vez, conversei sobre os filmes que assisti, e olha: vale a pena conferir! Tem filmes indicados ao Oscar, e alguns bem diferentes do que estou acostumada a assistir...



Filmes citados:

  • De Mal à Pior (2014)
  • Lola Versus (2012)
  • Candy (2006)
  • Alabama Monroe (2012)
  • A Teoria de Tudo (2014)
  • Minhas Tardes com Margueritte (2010)
  • Les Adoptés (2011)
  • Palo Alto (2013)
  • Miss Violence (2013)
  • Para Sempre Lilya (2002)
  • Kynodontas (Dente Canino) (2009)

E aproveitando o tema, se você tem uma conta no Filmow, não esquece de me adicionar por lá! http://filmow.com/usuario/thekillerana/


6 de fevereiro de 2015

[TAG] Liebster Award - Descobrindo novos blogs!

Olá queridos leitores!

Hoje vim responder uma Tag muito bacana, que tem o objetivo de ajudar na divulgação de novos blogs. Quem me indicou foi a Cássia, dona do Procurei em Sonhos, e adorei ter a oportunidade de responder, afinal, uma das coisas que mais gosto é de compartilhar meus blogs favoritos com todo mundo!



A tag funciona da seguinte forma:
  • Escrever 11 fatos sobre você;
  • Responder as perguntas de quem te indicou;
  • Indicar de 11 a 20 blogs;
  • Inserir no post uma imagem com o selo do Liebster Award;
  • Linkar de voltar quem te indicou.

Então vamos aos 11 fatos sobre mim!

1. Tenho 20 anos, mas todo mundo me diz que pareço ter 15;
2. O que mais gosto em mim mesma são minhas oito tatuagens;
3. O livro da minha vida é As Vantagens de Ser Invisível;
4. Meu gênero favorito para leitura é Young Adult;
5. O gênero que menos gosto é ficção fantasiosa (me julguem);
6. Minha maior inspiração dentro da blogosfera literária é a Tati Feltrin (embora eu acompanhe ela muito mais pelo youtube do que pelo blog);
7. Amo gatinhos. Muito. Demais.
8. Tenho a maior mania de perseguição do planeta e acho que todo mundo me odeia;
9. 2014 foi o pior ano da minha vida até hoje;
10. Sinto sono em todos os filmes que assisto;
11. O blog e a leitura me fizeram conseguir passar pela pior fase que já tive <3

E agora, as 11 perguntas que a Cá fez aos indicados:


1. Se você pudesse passar um dia ao lado de um personagem, qual seria?
Patrick, de As Vantagens de Ser Invisível.

2. Coca ou Fanta?
Coca hehe

3. Qual seu/sua autor(a) favorito(a)?
John Green (ai, Ana, sua clichê).

4. Um livro que demorou muito para ler
As Virgens Suicidas - Jeffrey Eugenides (por nenhum motivo que tenha relação com o livro, foi só falta de tempo mesmo, passei uns 3 meses nessa leitura) 

5. Uma história que te surpreendeu
Garota Exemplar - Gillian Flynn 

6. Você é filho(a) único(a) ou tem irmão(s)?
Tenho um irmão de 11 anos.

7. Você prefere livro digital ou físico? Por quê?
Gosto das oportunidades que o livro digital me proporciona (como ler livros já esgotados nas edições físicas, dentre outros), mas prefiro o livro físico pelo prazer de segurar um livro, marcar suas páginas, ver a história se desenrolar conforme as páginas vão acabando...

8. Costuma ler obras nacionais?
Já li alguns clássicos e poucos contemporâneos, mas tenho dificuldade de encontrar autores nacionais que escrevam meus gêneros favoritos. Hoje em dia, autor nacional que escreve fantasia ou história medieval tem bastante divulgação, diferente dos que escrevem sobre outros temas, o que acaba dificultando um pouco (pelo menos pra mim). Mas sempre que possível tento ler algo nacional.

9. Quanto tempo por dia você dedica ao seu blog?
Isso é bastante relativo. Durante as férias tenho passado quase o dia todo em função do blog (lendo livros que irei resenhar, assistindo filmes, visitando outros blogs, programando posts etc), porém, durante as aulas é bem mais complicado. Acabo separando um dia na semana pra me dedicar 100% ao blog o dia todo, pra durante a semana poder separar menos tempo pra isso e mais pros estudos.

10. Está acompanhando alguma série? Se sim, qual?
Fiquei meio em dúvida se era série de TV, hahaha. Enfim: acompanho New Girl, Criminal Minds, Grey's Anatomy e Orange Is The New Black.

11. Qual sua comida preferida?
BATATA FRITA <3 <3 <3


Agora é minha vez de criar as perguntas pros meus blogs indicados!

1. Quem é sua maior inspiração dentro da blogosfera?
2. Existe alguma mensagem que você ache importante passar aos seus leitores em todos os posts que faz?
3. Você leva seu blog como um hobby ou um trabalho?
4. O melhor tipo de feedback sobre uma postagem é...
5. E o pior tipo de feedback sobre uma postagem?
6. Algo que considera de extrema importância em um blog que está começando (ou não)
7. Há algum site/blog/canal de onde você tira dicas para otimizar seu blog?
8. Qual rede social mais utiliza para divulgação?
9. Se tivesse que escolher entre receber comentários com spam ou ter um conteúdo seu plagiado, qual seria o menos pior? (hahahah)
10. Utiliza algum caderno ou planner para organizar as coisas relativas ao blog?
11. Eu não sei mais o que perguntar. Me perdoa?

Resolvi fazer perguntas que fossem relacionadas à blogosfera e tô doida pra ler as respostas dos blogs indicados, que por sinal são: Meu Palanque | Fashiombudz | Bea Landiosi | Larica Blog | Naipurum | Ecos e Sussurros | Conversas ImagináriasMais Um Capítulo |

Bom, não consegui pensar em 11 blogs pra indicar. Na verdade, até consegui, mas como citado: eu sou a pessoa com mais mania de perseguição do mundo e fico com medo de indicar alguém que não goste de tags haha Mas, se você curtiu essa Tag, fique a vontade para respondê-la! Todas minhas indicações saíram do grupo Nerdfighters Blogueiras, um grupo super amor no facebook onde juntamos as femilindas pra falar sobre blogosfera.

4 de fevereiro de 2015

[Youtube] Livros e filmes de Janeiro/2015 - Parte 1

Olá gente!

Hoje no canal do blog lá no youtube falei um pouquinho pra vocês sobre os livros que li durante o mês de Janeiro. O vídeo, na verdade, deveria contemplar também os filmes que assisti, mas como ficou muito longo acabei dividindo em duas partes. A parte 2, onde falo dos filmes, vai ao ar na semana que vem, então não se esqueça de se inscrever no canal pra assistir antes que todo mundo, hein?!


Os livros citados no vídeo foram:

  • Filme Noturno, por Marisha Pessl (resenha aqui);
  • O Sol é para Todos, por Harper Lee (vídeo-resenha aqui);
  • Desventuras em Série vol. 4 - Serraria Baixo-astral, por Lemony Snicket (resenha aqui);
  • A Redoma de Vidro, por Sylvia Plath (RESENHA EM BREVE).




2 de fevereiro de 2015

[Resenha] Desventuras em Série vol. 4: Serraria Baixo-Astral - Lemony Snicket

É de uma injustiça atroz, não resta dúvida, que os Baudelaire passem por tantos apertos, mas a história deles é assim, fazer o quê? Por isso, agora que já contei que o começo será 'os órfãos Baudelaire olharam através da janela (...)', larguem este livro se quiserem evitar uma história desagradável.

Serraria Baixo-Astral é o quarto volume de Desventuras em Série. Para ler as resenhas dos três primeiros volumes, clique aqui.

Finalmente de volta com as resenhas da coleção Desventuras em Série! Pra quem não sabe, li os três primeiros volumes em pdf, já que o investimento na coleção completa de 13 livros seria alto, e queria ter certeza de que a história me agradaria antes de desembolsar esse valor. Pois bem! Em Dezembro, com todas as promoções e black fridays e nights promovidas pelo Submarino, me dei de presente de natal o box completo com os 13 volumes da coleção! Eis que num domingo de ressaca literária, dei continuidade à história.

De volta às mãos do Sr. Poe e sem um lugar definitivo para morarem, os órfãos Baudelaire dessa vez foram parar em mais uma cidadezinha no meio do nada, fora até dos mapas. Paltryville é tão pacata que tem apenas uma rua com poucos estabelecimentos comerciais, dentre eles a Serraria Alto-Astral, que logo descobrem ser de propriedade de seu novo tutor.

Falando nele, sua identidade é quase que um mistério, já que seu nome é impronunciável, sendo chamado informalmente apenas de Senhor e seu rosto está sempre coberto por uma densa camada de fumaça vinda dos charutos que fuma. Antes mesmo de conhecê-lo, os Baudelarie já tiveram consciência de que os dias de inferno estavam de volta, e estavam apenas começando: através de um memorando, o Senhor ordenou que imediatamente os irmãos começassem a trabalhar da Serraria.

Sim, parece bizarro e absurdo, mas é a realidade: depois de enfrentarem um lago com sanguessugas assassinas, a morte de seus pais e ainda por cima todas as armadilhas do Conde Olaf, a próxima desventura consistia em trabalhar forçadamente em uma serraria, com máquinas e ferramentas perigosas e obviamente impróprias para crianças e ganhando apenas um chiclete como almoço. Isso tudo até que Violet atingisse a maioridade e pudesse, enfim, tomar posse da herança de seus pais.

Tudo isso já seria triste demais na vida dos irmãos, mas como o narrador deixa bem claro em todos os livros e em todo instante: essa não é uma história feliz. E quanto mais avança, mais triste vai ficando. E mais uma vez o Conde Olaf, mesmo com um sistema de segurança reforçado por Poe e o novo tutor, consegue se infiltrar na história, e dessa vez está mais perto do que qualquer um poderia imaginar (literalmente).

Preciso dizer que ler o livro físico, nesse caso, é algo completamente diferente e mágico! Em e-book as ilustrações foram mantidas, porém, desalinhadas ao texto. No livro elas dão um toque totalmente diferente à obra, tornando tudo mais real. Quero destacar todo o trabalho da editora Seguinte com essa coleção, que tem capas maravilhosas iguais aos livros originalmente lançados fora do Brasil. Impecável!

A história, mais uma vez, chega a nos dar aflição de tão maléfica. Desde o princípio da série sinto uma atmosfera fantástica escondida em algum lugar, e nesse livro ela começou a dar as caras sutilmente através de episódios de hipnose aos quais, infelizmente, Klaus acaba sendo submetido. Quem me conhece sabe que não me dou muito bem com literatura fantástica, mas em Desventuras esses pequenos toques casam perfeitamente com a trama.

O estilo de escrita se mantém, inclusive, no quis respeito à forma fluida com a qual a história é contada e, consequentemente, lida: levei apenas 2 dias para completar a leitura. A cada livro fico mais e mais apaixonada pela coleção, pela forma como o autor consegue mostrar o crescimento dos personagens em pequenos detalhes (como os dentinhos da Sunny aparecendo), e, especialmente nesse volume, o amadurecimento no momento em que os papeis se invertem. Quando Violet toma o lugar do irmão e se descobre tão boa pesquisadora como ele, e Klaus em um momento de necessidade se vê obrigado a inventar alguma engenhoca que ajudasse os irmãos - papel esse que normalmente era de Violet.

Enfim, Desventuras em Série é com certeza o tipo de coleção que vou revisitar sempre que a saudades bater, embora ainda falte um bom tempo: 9 livros ainda estão a minha espera!
Espero conseguir despertar uma pontinha de vontade em cada um de vocês pela leitura das desventuras dos pobres irmãos Baudelaire!

Infos:
Título Original: A Series of Unfortunate Events - The Miserable Mill
Autor: SNICKET, Lemony
Editora: Seguinte
ISBN: 9788535919721
176 páginas.
Para comprar: Submarino | Americanas
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)