31 de outubro de 2014

[Resenha] Termine Este Livro - Keri Smith + Sorteio!


Oi gente! Esse é mais um post cheio de fotos e de um livro muito legal e interativo. Recebi ele através de um booktour realizado pela editora parceira Intrínseca e resolvi contar um pouco dele (e no final tem surpresa!).

Termine Este Livro é mais um dos livros interativos e super criativos da autora Keri Smith - a mesma de Destrua Esse Diário (que eu comprei e ainda não tive coragem de destruir heh). Se você gosta de livros interativos com certeza irá se interessar, mas se Destrua Esse Diário foi seu preferido, eu já não garanto tanto.

Não que o livro não seja bom - muito longe disso. Ele é somente bastante diferente. Aqui, a intenção não é destruir, e sim construir! Logo na primeira página a autora explica a história por trás do livro.

Keri Smith estava passeando por um parque quando encontrou um livro de conteúdo profundamente misterioso. As páginas, soltas e embaralhadas pelo vento, pareciam incompletas, e a capa, quase ilegível, exibia as palavras 'Manual de instruções'. Diante desse material curioso, ela decidiu transferir para outra pessoa o desafio de decifrar o que há por trás dessa história estranha. E é o leitor quem tem a missão de completar o conteúdo da obra desconhecida.

Como o tal manual de instruções é tooodo misterioso, antes de completá-lo o leitor precisa de um treinamento, que é dividido em algumas partes: Treinamento de Espionagem, Métodos de Documentação e Observação, Procedimento de Exames de Artefatos e, depois de todas essas etapas, finalmente o tão curioso Manual.

Como recebi o livro como parte de um booktour, tive a oportunidade de experimentar apenas alguns dos treinamentos do livro - o que serviu pra me deixar com um gostinho de quero mais e muita vontade de continuar -, mas mesmo assim dei uma fuçada nas páginas já feitas e nas que ainda serão completadas.



Os treinamentos são cheios de missões, das mais simples como organizar o seu material de investigação, até outros mais complicados como a elaboração de teorias para alguns casos. Minha maior dificuldade foram os desenhos. Como vocês podem observar, eu não tenho habilidades artísticas rs, mas mesmo assim foi divertidíssimo! 



As partes que completei foram os Métodos de Documentação e Observação. A parte mais interessante foi criar uma identidade falsa, caso alguém me encontrasse com o Manual (sim, tudo gira em torno desse Manual encontrado, como se ele fosse uma mala de dinheiro em um filme de ação!). Minha personalidade fictícia foi a de Oliver Tate, do filme Submarine, e realmente passei o dia tendo pensamentos como "como Oliver agiria agora?!"



Enfim, acredito que esse é um livro ótimo para aproveitar as férias e aquele tediozinho que dá num domingo a tarde. E, confesso: estou muito curiosa pra saber do que se tratam as páginas do Manual! (consegui ser forte o suficiente e não fuçar hihi)

Infos:
Título Original: Finish This Book
Autora: SMITH, Keri
Editora: Intrínseca
ISBN: 8580575729
208 páginas.

 E tem notícia boa pra quem quer garantir seu exemplar do livro!!! Vai rolar sorteio pros leitores do blog! Pra participar você deve:

- Ter endereço de entrega no Brasil;
- Curtir a fanpage do blog no facebook;
- Compartilhar publicamente a imagem de divulgação do sorteio;
- Clicar em Quero Participar nesse link.

O resultado sai no dia 12 de Novembro, aqui e na fanpage.

Boa sorte!

21 de outubro de 2014

[Resenha] Willow - Julia Hoban

"Ao sentar ao lado dele, ela está totalmente consciente do modo colo o corpo dele a faz sentir, de como os braços dele se parecem com as mangas puxadas, da textura da pele dele nua ao se esfregar contra ela, e a sensação de todas essas coisas a evocam profundamente. E ela percebe que por mais que tentasse impedir isso, por mais que tentasse sentir apenas dor, agora tem mais alguma coisa que ela também sente, e não há mais nada que ela prefira fazer no momento do que beijá-lo."


Há um tempo atrás fiz uma postagem aqui no blog contando sobre o livro Willow, aposta dentre os lançamentos da editora parceira LeYa, e o principal foco da postagem era a temática "culpa na literatura".
Pois bem, eu já estava parcialmente por dentro do assunto, mas com certeza nada me preparou para o que encontrei nas páginas de Willow.

A protagonista que dá nome ao livro tem só 17 anos e já tem de lidar com a maior barra de sua vida: a morte de seus pais. Como se não bastasse se tornar órfã da noite para o dia, ela se culpa a cada segundo pelo rumo que sua vida (e de todos aos seu redor) tomou. Ela dirigia o carro que se acidentou e matou seus pais.

Após o acidente, Willow passa a morar com seu irmão e sua nova família, e suas aflições estavam só começando. Ainda cursando o ensino médio, cada vez mais distante de seu irmão e sentindo-se uma invasora em seu novo lar, a garota não se permite sentir nada que não seja a dor. A dor física. Willow passa a automutilar-se escondida de todos.

Um dia Guy cruza o seu caminho e descobre o segredo guardado por debaixo das mangas compridas que Willow costuma usar, e essa descoberta vira o mundo de ambos de cabeça para baixo. Se inicia então uma relação de amizade, afeto, carinho e principalmente, muito cuidado.

Foi impossível não me apaixonar e me comover com cada pedacinho dessa história. A dor que Willow carrega de ter perdido os pais e se culpar a todo momento por isso é algo inimaginável para mim, mas que a autora soube colocar em palavras de uma maneira que poucos conseguiriam. 

Pensei realmente que o foco de tudo isso seria somente a culpa que ela sente, mas não! O livro se aprofundou em diversos sentimentos, na luta que ela tinha consigo mesma de não se permitir sentir mais nada, como uma punição pelo que havia feito. 

A construção dos personagens e de suas relações merece um destaque, e rendeu os melhores quotes do livro. O único ponto (que nem é tão) negativo, para mim, é que talvez os sentimentos e pensamentos de Willow fossem melhor explorados se a escrita acontecesse em primeira pessoa, diferente do livro que tem um narrador externo.

Tirando esse único detalhe, esse livro com certeza entrou na lista dos meus favoritos e vale a pena ser lido!

Observação: se você, por um acaso, tiver problemas com automutilação, o livro pode trazer sensações não tão boas.

Infos:
Título Original: Willow
Autora: HOBAN, Julia
Editora: LeYa
ISBN: 9788544100813
352 páginas
Livro cedido para resenha pela editora. 

Acompanhe também nas redes sociais: Facebook Twitter | Loja Online

15 de outubro de 2014

Assisti: Hoje Eu Quero Voltar Sozinho



Oi gente!
Desde que fiquei sabendo do lançamento desse filme estava muito ansiosa por assisti-lo. Li diversas críticas ótimas sobre ele, e quando recebi a notícia de que poderia ser um dos filmes a representar o Brasil na maior premiação do cinema mundial - o Oscar -, decidi que estava mais do que na hora de conferir o maravilhoso Hoje Eu Quero Voltar Sozinho.


Leo é um adolescente cego que, como qualquer adolescente, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio. Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo novo para a vida dele.

Eu já conhecia o curta-metragem que deu origem ao filme há alguns anos (se você ainda não assistiu, vale a pena!), e por saber da delicadeza passada em apenas alguns minutos, tinha grandes expectativas quando ao longa.

Digamos que não me decepcionou, mas também não seguiu o que eu tinha em mente. Toda a história do filme já tinha sido abordada no curta, porém de uma forma menos detalhada e mais direta. O que eu esperava, dessa vez, era uma continuação, algo que mostrasse os desafios que se seguiram na história e coisinhas do tipo. Para minha surpresa, a história do filme é quase a mesma do curta.

De forma alguma isso estragou o filme ou tirou seu mérito. Tudo nele é lindo!
A fotografia é impecável, comparável a grandes obras do cinema internacional, e a trilha sonora conta com fofuras como Cícero, Mallu Magalhães em dueto com Marcelo Camelo e Belle & Sebastian. Inclusive, uma das minhas cenas favoritas é justamente essa: Gabriel e Leo dançando juntos ao som de Belle & Sebastian. Muito amor!



Logo em seu lançamento, me veio em mente a polêmica que o filme poderia causar - afinal, convenhamos que a sociedade ainda não lida tão bem assim com a homossexualidade, e se tratando de pessoas tão jovens, menos ainda -, mas para minha surpresa, a maioria dos comentários que li foram super positivos.

Acredito que isso se deu ao fato do tema ser tratado de forma tão natural e com uma delicadeza sem tamanho. Em uma das cenas, quando Leo conta para Giovana que está apaixonado por Gabriel, ele nunca é questionado pelo fato de amar alguém do mesmo sexo. O que mais chateia a garota, talvez, seja o ciúmes do melhor amigo, mas de forma alguma a sua sexualidade, e não trata-la como algo bizarro e absurdo com certeza ajudou na forma como o público recebeu a história e a abraçou.

Sou suspeita pra falar desse filme porque fiquei completamente apaixonada, mas minha recomendação é: assistam. Assistam de coração aberto, despidos de quaisquer preconceitos, assistam e sintam o amor em uma de suas formas mais puras!

(trailer em HD)

Acompanhe também nas redes sociais: Facebook Twitter | Loja Online

9 de outubro de 2014

[Resenha] Uma Noite em Nova York - Tiago Rebelo

Os nossos sentimentos pela pessoa que amamos são sempre egoístas porque só tratam da nossa felicidade, mesmo se lhe oferecermos incondicionalmente o nosso mundo inteiro e vivermos para ela enquanto estamos apaixonados, um dia, se deixarmos de sentir esse amor, se deixarmos de precisar dela, nesse exato instante partimos com pressa e sem olhar pra trás.


Quando solicitei Uma Noite em Nova York, fui na esperança de ler um romance nacional, já que infelizmente conheço muito pouco da nossa literatura. Só depois de ter concluído o livro descobri que, na verdade, Tiago Rebelo é um autor português, e a editora LeYa é a primeira a publica-lo com a tradução para o português do Brasil.

Filipe é um escritor português prestes a completar 50 anos está em Nova York por um motivo especial: Isabel. Apesar do romance dos dois ter terminado há alguns anos, Filipe ainda manteve em mente a promessa de ambos - quando completasse 50 anos, se encontrariam no terraço do Empire State Building. 

Catarina é uma jornalista frustrada com seu casamento que conhece Jonas - um famoso e promíscuo astro da música - por acaso, em um de seus trabalhos. O homem faz o possível e o impossível para conquista-la, que se mantém firme em sua decisão, a princípio. Quando finalmente cede aos desejos de Jonas, acaba sendo substituída por uma garota muitos anos mais nova e se vê arrependida por ter abandonado seu marido.

De alguma forma, a vida de todos os personagens da trama se cruzam em algum momento, até mesmo dos personagens secundários como Patrícia (esposa de Felipe), Sabe aqueles filmes do tipo Noite de Ano Novo ou Valentine's Day em que os personagens passam o filme todo vivendo histórias paralelas e no final se encontram? É mais ou menos isso, porém de uma forma bem mais sutil.

A narrativa do autor é bem madura e detalhista, mas não de uma forma que dificulte a leitura. Diria que é exatamente na medida certa. Passagens bastante poéticas e reflexivas fazem parte da história, já que muito do livro tem a ver com vidas que se cruzam ou se separam, casamentos que se sustentam somente pela conveniência, aflições que são bem comuns hoje em dia e que nenhum de nós está imune a senti-las.

Contudo, achei a construção dessas histórias um pouco rasa. Muita atenção é dada a determinados personagens e suas histórias (como é o caso de Filipe e Isabel) e pouca aos demais, o que confunde o leitor: esse é um livro sobre Filipe e Isabel e algumas pessoas que passaram por suas vidas ou sobre as artimanhas nas vidas de todos eles? A resposta é dificil, e confesso que ainda não cheguei a uma conclusão exata sobre isso. Na minha opinião, o livro terminou de uma forma que o fez parecer incompleto. Talvez umas 100 páginas a mais dessem conta do recado.

Apesar de tudo isso, a narrativa e as passagens realmente compensam, e Uma Noite em Nova York (apesar do título não fazer juz à historia) foi uma das boas surpresas literárias desse ano.
Infos:
Título Original: Uma Noite em Nova Iorque
Autor: REBELO, Tiago
Editora: LeYa
ISBN: 9788544100769
184 páginas

Livro cedido para resenha pela editora.