25 de junho de 2014

[Resenha] A Escolha - Kiera Cass

“Você está quebrando muitas regras, senhorita Singer.”
“Você é o príncipe. Pode simplesmente me perdoar.”


A Escolha é o volume 3 da trilogia "Seleção", escrita por Kiera Cass. Você pode conferir as resenhas dos livros anteriores aqui e aqui. Contém spoilers dos livros anteriores.

Faz algum tempo que li o livro - comprei no dia do lançamento - mas eu simplesmente não conseguia escrever sobre. Vou tentar dar o mínimo de spoiler possível, mas vamos lá.

Em A Escolha, terceiro e último livro da trilogia A Seleção, vemos o desenrolar da história de America Singer a partir do momento em que ela retorna para o palácio. No livro anterior, A Elite, após um conflito com o Rei, ela é expulsa da Seleção, mas retorna depois de supostamente salvar a vida do príncipe Maxon.

O livro se inicia com uma visita bastante incomum: dois rebeldes nortistas chegam ao palácio desejando falar com o príncipe e com America. Eles querem a ajuda dos dois para combater os rebeldes sulistas, que pensam apenas em tomar o poder e não beneficiar a população, como por exemplo, eliminar as castas. A princípio receosos, com o desenrolar da conversa ambos aceitam ajuda-los, mas tudo teria que ser em segredo.

A história realmente esquenta quando America e Maxon marcam uma reunião com os dois rebeldes (agora amigos) fora dos muros do castelo. A situação em Illéa é pior do que imaginavam, e além de saírem escondidos, é necessário que usem disfarces. E quem é que entra em cena e os ajuda? Aspen. 
O guarda arma um jeito dos dois saírem sem serem notados - durante a madrugada, em um caminhão que busca os alimentos -, consegue disfarces e promete manter em sigilo a "saidinha". Porém, o que ninguém poderia prever, é que um grupo de rebeldes sulistas reconhece o príncipe e America, que leva um tiro no ombro. 

Bom, essa talvez tenha sido a parte mais emocionante (além do final, mas dele eu falo logo). Depois de toda a aventura fora do castelo, depois de quase serem sequestrados e sei-lá mais o que, a história vai ficando cada vez mais monótona. A autora simplesmente esquece as outras competidoras da Seleção, salvo pelo momento em que todas viram super amigas (sim, até a Celeste), pouco se ouve falar delas.
Parece também que America decidiu entre Aspen e Maxon e apesar de querer muito contar isso, provavelmente estragaria a expectativa de muita gente. Portanto, o que posso dizer é que a Kiera criou uma história bem bacana pro "outro" que ela não escolheu.

Vamos aos poréns: 
Logo que terminei o livro, ainda em êxtase e com lágrimas nos olhos, não consegui assimilar muito bem tudo o que aconteceu. Achei rápido demais, corrido, sufocante, mas poderia ser só uma noia minha, então fui debater com outras pessoas que também tinham lido. Para minha surpresa, esse foi um sentimento em comum entre a maioria das pessoas que conversei! Ao meu ver, Kiera começou o livro muito bem, e tinha tudo para ser tão bom quanto os outros dois, mas em certos momentos a história simplesmente parou. Nada acontecia. Fiquei pelo menos umas 10 páginas tentando entender pra quê tanta enrolação, e logo depois a história simplesmente correu. Pra mim, foi como se a autora tivesse perdido o fio da meada e quisesse terminar logo o livro, deixando várias coisas a serem resolvidas ou resolvendo-as de formas um tanto quanto... trágicas demais.

Percebi também que os sentimentos das personagens não são tão valorizados nesse livro - talvez, por estar acostumada com leituras como John Green que consegue perfeitamente descrever os sentimentos, tenha sentido falta disso em A Escolha. Todos lidam muito bem com as mortes (sim, alguns personagens morrem e parece que ninguém liga). Acredito que os sentimentos poderiam ser mais bem explorados e descritos, mas como falei: tudo aconteceu rápido demais no final, e talvez isso tenha interferido nesse ponto na história. 
As perguntas que mais ficavam na minha cabeça eram a respeito do destino de Illéa (eu sempre achei super previsível com quem ela ficaria no final), e por fim, só uma das minhas perguntas foi respondida. O foco final foi realmente o romance da história, e isso me desanimou um pouco.
A cena final é realmente de tirar o ar, confesso, e é nela que várias coisas são resolvidas. 

No mais, apesar de querer muito que a história fosse mais detalhada, o livro me fez chorar um pouquinho e me senti órfã da primeira série de livros que li :(

Infos:     Título Original: The One
Autor: CASS, Kiera
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765374
352 páginas.
Para comprar: Submarino | Americanas
(comprando através dos links do blog, a blogueira que vos fala ganha um dinheirinho pra investir em mais resenhas pra cá)

1 comentários :

  1. Que resenha ótima, comprei A Seleção semana passada e to esperando ansiosamente por ele. Como você disse, os livros do John Green despertam mesmo muitos sentimentos e eu me sinto como se estivesse acontecendo comigo hahaha, pior coisa é quando a gente imagina uma coisa do livro e não supera as expectativas ):
    Seguindo o blog, amor
    Beijos
    garotanostalgia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^