26 de março de 2013

[Resenha] Charlotte Street - Danny Wallace.

Tudo começa com uma garota... (Porque, sim, sempre há uma garota)

 Antes de qualquer coisa vou confessar: quando comprei o livro e li as primeiras páginas eu logo imaginei que havia feito a pior burrada da vida comprando esse livro. A chamada de capa (e a própria capa!) me fizeram acreditar que era só mais um romance água com açúcar com alguma morte e todos felizes no final. Mas, para minha surpresa e alegria, esse se tornou um dos livros mais legais que já li.

Tudo começa no local que dá nome a livro - Charlotte Street. Jason Priestley é ex-professor, jornalista (especificamente, um crítico-de-quase-tudo) e acabou de descobrir que sua ex-noiva agora é a noiva de outra pessoa. Andando pela Charlotte Street, ajuda uma linda garota a entrar com suas dezenas de sacolas em um taxi, que vai embora deixando o ''mocinho'' com o coração apertado... e uma câmera descartável 35mm.

Munido apenas das fotos reveladas que estavam na câmera, Dev - o seu amigo nerd dono de uma loja de vídeo-games e um Nissan Cherry, ele parte em busca d'A Garota. Jason não sabe nada sobre ela, mas de algo tem certeza: precisa encontra-la, seja lá o que fosse dizer.

É, basicamente, uma história sobre amizade - e é isso que torna o livro tão fantástico. O que mais gostei foram as referências: até a banda The Kicks dá as caras na trama.

Nota: lendo a orelha do livro descobri um fato interessante - Danny Wallace, o autor, também escreveu o livro Yes Man, adaptado para o cinema com Zooey Deschanel e Jim Carrey.

Infos:
Título Original: Charlotte Street
Autor: WALLACE, Danny
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581630038
400 páginas


2 comentários :

  1. É curioso ver os mais diferentes pontos de vista quando se trata de livros... rs

    Ana, honestamente, eu não gostei nenhum um pouco desse livro.

    Diferente de você, comprei o livro não apenas por se tratar de romance - que eu particularmente gosto - mas por se passar em Londres - que eu amo - pela magnífica capa, e pelo enredo, que achei bem interessante, diferente e honesto.

    Confesso que eu nunca me arrastei tanto para terminar um livro. O autor dá muitas voltas, e quando menos se espera... Ou dá uns cortes na história e logo começa outra!

    Não vou dizer que é um livro desprezível, mas ele foi capaz de tirar algumas risadas, e me fez lembrar da minha viagens à Londres, quando menciona alguns bairros - regiões - comportamentos, etc, etc.
    E o The Kicks? Essa também foi a parte boa do livro. Aliás, é bem explorada pelo autor.

    Grande abraço da Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente curioso isso! Mas também é bem legal encontrar pessoas com esses diferentes pontos de vista sobre o mesmo livro, rola um debate interessante.

      Mas como você pontuou, acho que até os livros ruins nos ensinam alguma coisa, ou mesmo têm seu ponto positivo. Que bom que pelo menos alguma coisa - as lembranças - o livro conseguiu despertar em você!

      Um beijo.

      Excluir

Obrigada pela visita e comentário!
Comentários com mera intenção de spam ou divulgação serão ignorados.

Todas as visitas são retribuídas (muitas vezes retribuo seguindo o blog em questão, para assim poder comentar uma publicação que seja interessante e acrescentar ao invés de só retribuir).

Beijos ^-^